Blog

Blog

11 de Fevereiro de 2020

Não é mais um lugar de abandonados. É um lugar de bem cuidados

Foi-se o tempo que asilos eram locais de despejo. Hoje a realidade é outra: prova disso é o Lar do Idoso “Servas do Senhor” de Bebedouro.

Nos divertimos na infância, vivemos intensamente a juventude, conquistamos na vida adulta, mas... e a velhice? Antes, a considerada etapa final da vida era um problema social que ninguém sabia exatamente como lidar, mas hoje está sendo olhada e transformada.

Prova disso são os asilos, nome antigo – e antiquado – para as ILPI’s, Instituições de Longa Permanência para Idosos, como o Lar do Idoso Servas do Senhor, fundado em 1988 e que hoje, atende 34 idosos dando apoio integral e diário, gerando qualidade de vida.

Ou, como diz a presidente, Irmã Lucimara da Silva: “O Lar é um lugar de apoio ao idoso e à família. Não é mais um lugar de abandonados, é de bem cuidados. Aqui o idoso é apoiado, há oportunidades, autonomia, respeito e uma equipe que está sempre por perto e com afeto”.

A instituição hoje é uma possibilidade de vida plena aos idosos e de conexão com a família: “Há os idosos que vêm por vontade própria morar aqui, por não terem mais parentes próximos. E há os idosos que moram aqui porque a família não tem condições financeiras, tempo ou estrutura para as demandas dessa fase da vida. Muitas famílias daqui são ativas, visitam com frequência, participam de reuniões e oficinas, levam os idosos para passear ou almoçar em casa aos finais de semana e celebram datas comemorativas e aniversários aqui com a gente”, explica a presidente.

Hoje, o Lar do Idoso é uma referência em atendimento por promover a felicidades dos seus acolhidos. Além dos serviços essenciais, como saúde, assistência social e moradia, há também atividades que fazem toda a diferença no desenvolvimento de cada idoso, como fisioterapia, terapia ocupacional, entre outros.

Tais serviços são mantidos com o apoio de voluntários. A Fatinha Pincovae, por exemplo, é podóloga e atende gratuitamente os idosos. “Ninguém pensa em como esses detalhes mudam o bem-estar do idoso. E eu faço isso de coração, há 5 anos. Não desanimo. Só quero contribuir com cada vida que vive aqui”, afirma.

Bruno Ferreira é responsável pelo serviço de Fisioterapia. Formado na área e professor universitário, declara: “Eu, pessoalmente, realizo os atendimentos aqui. Além disso, em parceria com o Centro Universitário Unifafibe, trago grupos de alunos da Fisioterapia para realizar seus estágios aqui no Lar. Eles se encantam com a proposta e com a experiência que adquirem”, conta.

Além de Fatinha e Bruno, há diversos outros voluntários no Lar. Eles são incontáveis, como diz a Irmã Lucimara, mas são presentes, como deve ser.

“Temos voluntários em diversos segmentos. Tem os que contribuem com os eventos, os serviços de rotina, com cuidados de saúde, acompanhamento dos idosos a eventos, o que vem para contar ou ouvir histórias, os que colaboram com auxílio de serviços na cozinha, limpeza, costura, entre outros...”.

Além disso, tem alguns voluntários que revolucionam a rotina. Por exemplo: você sabia que aos domingos, não tem funcionários na cozinha do Lar? Isso porque cada domingo tem uma equipe de voluntários que comanda a produção do especial almoço dominical – do começo ao fim: eles montam o cardápio, preparam e servem a refeição aos moradores, deixam a cozinha organizada e brilhando e repetem o processo no domingo seguinte com outra equipe. Aos feriados, também é assim.

Viu como são muitas as formas de contribuir? Além disso, o Lar recebe outros tipos de apoio para garantir o pleno funcionamento das atividades: doação por conta corrente, destinação do Imposto de Renda e assinatura de Sócio Contribuinte, doações em gêneros, roupas e outras coisas para o Bazar Permanente.

E apresentamos mais uma: comunicação. Nós, da com5 comunicação somos parceiros do Lar do Idoso Servas do Senhor e desenvolvemos projetos de comunicação para posicionar a instituição, promover eventos e garantir que a causa ganha a devida importância.

Nossa equipe é engajada com diversos projetos de comunicação para o Terceiro Setor e elaboramos soluções especializadas para as demandas desse segmento.

Há várias formas de contribuir e cada uma delas se encaixa perfeitamente em uma das nossas realidades. Nossa missão, enquanto comunidade, é garantir que o Lar do Idoso e outras instituições sociais sejam reconhecidas e mantidas.

Quem ganha somos nós com uma sociedade mais justa e feliz. E você, já pensou como contribuir por uma comunidade melhor?