Blog

Blog

16 de Maio de 2019

Qual seu nome?

Uma marca inesquecível começa com um nome bem feito e, antes dele, vem um processo que exige muita pesquisa e criatividade.

 

Existe algo mais nosso que o nosso nome? É ele quem, muitas vezes, nos apresenta e tem tudo a ver com a nossa personalidade. Com as marcas, é a mesma coisa. O nome transmite a essência do empreendimento e, assim como no momento de registrar o filho em cartório, demanda muita reflexão e responsabilidade.

Na comunicação, a reflexão se une a muito planejamento, pesquisa e criatividade. Embora algumas empresas já cheguem a uma agência de publicidade com o nome definido, muitas deixam para os profissionais da área esta tarefa, que se chama Naming. Em inglês, a palavra significa nomear e, na área da publicidade, consiste em um processo que pode contar com a participação de designers, redatores e publicitários – em que a imaginação pode vir de todos os lugares para gerar opções criativas, fáceis de memorizar e que vão de encontro à proposta da empresa e o anseio do empresário.

Continuando nossa série sobre processos criativos, selecionamos as principais dicas para quem deseja criar o nome para uma empresa.

Investigação

Nessa fase, os criativos vestem – quase que literalmente – a camisa da empresa e buscam entender sob esta perspectiva, elementos que serão importantes na construção do nome e, posteriormente, da marca. Segmento, personalidade, valores, objetivos e público-alvo, por exemplo, darão subsídios necessários para iniciar o processo de nomeação.

 

Imaginação

Com as informações sobre a empresa em mãos, chega o momento de pesquisar as possibilidades através de significados, simbologias, associações, temas, linguagens, história e diversos outros caminhos. A criatividade toma conta do restante, mas a técnica faz com que as ideias se tornem consistentes, únicas e, de fato, façam sentido para aquela empresa. Inclusive, você sabia que existem diversos tipos de nome? Tem o descritivo, a sigla, o inventado, o sugestivo e os que partem de nomes próprios. Tudo depende da intenção da marca e o que será mais atrativo para o público.

 

Fundamentação

Vamos supor que diversos nomes surgiram mediante a pesquisa e a troca de ideias entre os criativos. Muitos deles, por mais inovadores que pareçam, já podem pertencer a outras marcas ou não estarem disponíveis para registro. Por isso, a pesquisa que começamos no item de cima passa a ser mais aprofundada e, com ela, vem a defesa dos nomes explicando qual a linha de raciocínio de cada uma das opções. 

Depois da apresentação, aprovação e registro, vem outro processo importante da concepção de uma marca. O logotipo, assunto para outro artigo aqui na revista.

Fique ligado nas próximas edições e não se esqueça: a comunicação exige responsabilidade, pois faz parte dos processos de crescimento e posicionamento de marcas sérias. Quando pensar em construir uma marca consistente e um nome inesquecível, pense em quem possibilitará os melhores resultados através de muito planejamento. Conte com a Com5 Comunicação, somos especialistas em fazer as marcas acontecerem.